domingo, 9 de fevereiro de 2014

Fauna Marinha Cearense - Lanceta

Lanceta no Cabeço do Balanço, Parque Estadual Marinho, Fortaleza, CE

por Antonio Williame

Nome científico: Acanthurus chirurgus

Nomes comuns: Peixe-cirurgião, cirurgião, lanceta.

Status internacional: Não Ameaçado.

Distribuição: Peixe tropical encontrado no Atlântico Ocidental, em uma região que se estende desde Massachusetts (EUA) até São Paulo (BR), passando pelo Golfo do Mexico e o Caribe, além da Costa Oeste Africana. 

Habitat: Peixe associado a recifes de corais submersos ou áreas rochosas, encontrado em profundidades que variam de 2 a 25 m e temperaturas que variam de 22 a 25° C. 

Tamanho: Alcançam até 39 cm de comprimento. 

Descrição: Esta espécie é caracterizada por possuir corpo comprimido lateralmente, apresentando coloração cinza, que pode variar ao marrom, com presença de 10 barras verticais escuras, estreitas e espaçadas na região lateral. Apresentam nadadeiras levemente marginadas com coloração azul, com presença de espinhos e raios nas nadadeiras dorsal e anal. A principal característica que da o nome popular a essa espécie, é a presença de dois espinhos afiados na forma de bisturi, presentes no pedúnculo caudal, um em cada lado do corpo do animal, marginado por um anel azul. O animal usa esses espinhos para se defender de predadores. 

Dieta: Forrageiam algas e detritos incrustrados em rochas e recifes de corais para se alimentar durante o dia, seus dentes são dispostos em uma única fileira e são especializados para arrancar algas do substrato, um órgão semelhante a uma moela presente no intestino, ajuda a triturar o alimento ingerido. 

Reprodução: Apesar de apresentarem hábitos diurnos, a desova acontece durante a noite, em grandes agregações de desova quando as águas se aquecem, normalmente na lua cheia. Cada fêmea libera milhões de ovos que são fertilizados pelos machos, cada ovo possui menos que um milímetro de diâmetro e flutua na coluna d’água graças a uma gotícula de óleo que diminui sua densidade. Os ovos eclodem em 24 horas, as minúsculas larvas são translúcidas e comprimidas lateralmente em forma de diamante, com uma cabeça em forma de triângulo apresentando olhos grandes. As nadadeiras peitorais são proeminentes, somente após atingirem de 2 a 6 mm de comprimento as nadadeiras dorsal e anal se desenvolvem. O “bisturi” começa a se desenvolver a partir de 13 mm de comprimento. As espinhas dorsais e anais proeminentes se reduzem, enquanto o bisturi fica maior. A metamorfose completa leva cerca de uma semana, os juvenis crescer rapidamente, atingindo a maturidade sexual em apenas nove meses. 

Curiosidades: Formam cardumes e devido sua beleza, é cultivado em aquários como espécie ornamental e facilmente encontrado nos mares cearenses. 


Fonte: 
FishBase 
Florida Museum of Natural History

6 comentários: